Qualidade do sono: como melhorar?

Qualidade do sono: como melhorar?

20 de novembro de 2019 Por Casa Crescer

Como está a sua qualidade do sono? De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% da população mundial tem problemas para dormir.

Neste artigo vamos dar algumas dicas para que você fique de fora desse percentuais e tenha uma melhor qualidade de vida.

E por falar em qualidade de vida, aqui você pode ler sobre como a boa alimentação é positiva e pode ajudar você a viver mais.

Certamente você já teve ao menos uma noite mal dormida e sabe dos efeitos disso. É provável que apresente ansiedade, irritação e falta de concentração ao longo do dia.

Você sabia que as coisas que você faz durante o dia podem fazer você dormir melhor?

Confira o que fazer para melhorar a qualidade do sono:

  • Evite ingerir muita cafeína (café, chá-preto e chá-mate) e refrigerantes derivados de cola;
  • Procure comer alimentos leves e de fácil digestão à noite;
  • Não leve leituras estimulantes ou trabalho para a cama;
  • Deixe relógios e celulares longe da cabeceira;
  • Evite dormir com a TV ligada.

Gostou das dicas? Comece a implementar hoje mesmo!

Além disso, tem algo muito importante e que interfere bastante na qualidade do sono: a escolha do colchão. Opte por colchões confortáveis e silenciosos, porque ninguém merece acordar a cada virada, não é?

Você sabia que praticar exercícios pode melhorar qualidade do sono? Tente incluir atividade físicas diárias em sua rotina e você vai perceber que dormirá muito melhor.

Um banho quente antes de dormir ajuda você a relaxar e dormir melhor.

Não esqueça de apagar todas as luzes antes de dormir, porque a luminosidade interfere e prejudica a qualidade do sono.

Ter uma rotina antes de dormir também pode colaborar para que você tenha uma noite de sono perfeita. Pode ser tomar um chá, ouvir uma música tranquila ou até meditar.

Não use medicamentos para dormir sem consultar um médico!

Dormir bem é essencial para viver bem. Tente colocar essas dicas em prática e, se precisar, conte com a gente!

Até a próxima,

síndrome de burnout como identificar os sintomas