Procedimentos e exames

Certos curativos demandam um cuidado mais profissional. E um bom curativo traz menos complicações e mais possibilidade de uma recuperação rápida. Podemos dar esse apoio. 

Quero agendar

.A lavagem nasal com soro fisiológico é um procedimento preventivo e terapêutico muito importante nos episódios de congestão nasal decorrentes de quadros alérgicos e infecciosos, principalmente para os bebês e crianças que não conseguem assoar o nariz. Além do desconforto causado pelo excesso de secreção, existe um risco aumentado de evolução para otite média aguda. A nossa equipe de enfermagem é treinada para realizar um atendimento terapêutico e também de orientação aos cuidadores para que possam fazer, com segurança e da maneira correta, o procedimento em casa também.

Quero agendar

A aplicação de  toxina botulínica,  tem se mostrado bastante eficiente no tratamento  da espasticidade, decorrente de doenças neurológicas, como paralisia cerebral (lesão em uma ou mais áreas do cérebro), AVC e lesão medular e nas distonias (contração involuntária de músculos em diferentes partes do corpo).

Benefícios da aplicação da Toxina Botulínica

Com a aplicação da toxina botulínica, o paciente recupera parcialmente o movimento, adiando ou anulando a necessidade de cirurgia. Como a aplicação é feita diretamente no músculo através de pequenas agulhas, o efeito é localizado e tem poucas contraindicações.

O efeito do medicamento é temporário, variando de acordo com cada paciente e pode ser reaplicado conforme indicação médica.

É importante, também, combinar as aplicações com a reabilitação (sessões de fisioterapia ou outros) para que o sucesso do tratamento seja satisfatório.

A aplicação é feita através de injeção, diretamente no músculo afetado, o que garante efeito mais localizado e reduz a incidência de efeitos colaterais, como ocorre no uso de medicamentos orais.

A toxina botulínica age relaxando a musculatura e parece também estar relacionada à estimulação de regiões do cérebro que  controlam a dor.

 Idealmente, deve ser seguida de procedimentos de reabilitação como a fisioterapia, terapia ocupacional e uso de órteses para que seu efeito seja mais eficaz e duradouro. Esse “relaxamento” acontece porque ela inibe a liberação de um neurotransmissor, a acetilcolina, que é responsável pela contração do músculo. A toxina botulínica se liga no receptor da célula e impede que a acetilcolina faça a contração do músculo.Este mecanismo também é o mesmo no tratamento de rugas, na dermatologia.

A quantidade de aplicação da medicação varia conforme o quadro do paciente e o músculo que está sendo tratado. É importante reforçar que, no caso da espasticidade, nem sempre a presença dela, exige tratamento. Ela deve ser tratada quando gera dor, dificulta função ou induz ao desenvolvimento de deformidades.

Quero agendar

A INFILTRAÇÃO é um procedimento para injeção de um medicamento ou substância intra-articular  para auxiliar no tratamento das inflamações e dores das articulações.

VISCOSSUPLEMENTAÇÃO com ácido hialurônico é um procedimento rápido e simples, realizado no consultório médico, com anestesia local.

 É uma terapêutica auxiliar para casos de artrose ou para lesões de cartilagem. Após a aplicação, a maioria dos pacientes relata melhora e alívio importante da dor,  melhora na mobilidade, diminuição da crepitação,  diminuição da ingestão de medicamentos analgésicos e ganho na qualidade de vida.

Quero agendar

 

Ao contrário da prótese que vai dentro do corpo, a órtese é externa ao corpo e é confeccionada na hora, sob medida para o paciente. A  órtese pode ser prescrita para diversas patologias como tendinite, fraturas, pós-cirúrgicos, sequelas de AVE, artrose, artrite reumatoide e outros.Utilizamos o sistema de infravermelho para otimizar a cicatrização de feridas decorrentes de fissuras mamárias, minimizando a dor e desconforto. Com este procedimento minimizamos o risco de mastite e também do desmame precoce.

Quero agendar

As vacinas para alergias, ou imunoterapia, consistem em administrar o agente causador da alergia específica do indivíduo em doses e concentrações crescentes com o objetivo de ensinar ao organismo que aquele alérgeno deve ser tolerado, ou seja, que seu corpo não precisa reagir de forma exacerbada quando entrar em contato com ele.

SERÁ QUE POSSO TRATAR MINHA ALERGIA COM “VACINAS”?

A imunoterapia pode ser indicada a partir de qualquer idade (segundo consenso de 2011 da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia), porém não é todo tipo de alergia, nem todo alérgeno, que tem vacina e também não é todo paciente alérgico que pode ser tratado com ela. O médico alergista é o profissional ideal para indicar o melhor tratamento para cada paciente e o melhor momento para iniciá-lo em cada caso.

QUAIS ALERGIAS PODEM SER TRATADAS COM “VACINAS”?

A eficácia e segurança das vacinas estão bem estabelecidas para o tratamento de:

– alergias respiratórias (asma e rinite alérgica)- alergia ocular (conjuntivite alérgica)- alergia cutânea (dermatite atópica)

– alergia a picada de insetos, porém somente é indicada àqueles que oferecem risco de vida, como alergia a picada de abelhas, vespas, marimbondos e formigas. Não há vacina contra picada de pernilongos, porém há como minimizar a reação, agende uma consulta e venha descobrir como.

Não há vacina contra alergia alimentar, porém há alguns casos em que pode ser indicada a dessensibilização ao alimento em questão.

Também não há vacina contra urticária, porém há tratamento para o controle das urticárias crônicas permitindo melhora da qualidade de vida do paciente.

RISCOS DO TRATAMENTO

Receber justamente o que causa sua alergia, mesmo que em pequena dose e em baixa concentração, incide no risco de desencadear os sintomas alérgicos cuja intensidade e gravidade podem variar conforme o tipo de alergia, a via de administração e o quadro individual de cada paciente, por isso é necessário a avaliação de um especialista para a decisão da indicação e do melhor momento para iniciar seu tratamento.

BENEFÍCIOS DA IMUNOTERAPIA

A longo prazo, com a imunoterapia espera-se diminuição da intensidade, gravidade e frequência das crises alérgicas assim como a diminuição da necessidade de medicamentos para o controle/prevenção das crises alérgicas levando a uma melhor qualidade de vida para o paciente.

VIAS DE ADMINISTRAÇÃO

A imunoterapia alérgeno específica pode ser administrada por via subcutânea (injetável) ou sublingual.

O intervalo e a duração do tratamento varia de acordo com o esquema optado entre o médico e o paciente, ou seu responsável, conforme as características de cada caso para minimizar os riscos.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

O tratamento com a imunoterapia é dividido em 2 fases, independentemente do tipo de esquema adotado pelo especialista:

– primeira fase: é a de indução, em que o paciente estará iniciando seu tratamento com doses e concentrações crescentes do alérgeno em sua “vacina”. Nesta fase os intervalos entre as doses são menores (no esquema clássico via subcutânea, por exemplo, é aplicado 1 vez por semana) e a ocorrência dos efeitos adversos é mais frequente.

– segunda fase: é a de manutenção, em que a dose e a concentração do alérgeno já atingiram o nível ideal para a indução da tolerância e devem ser mantidas para atingirmos o máximo de duração do período de eficácia da vacina.

O tempo em que o paciente utilizará sua vacina, assim como o intervalo entre as doses, dependerá do esquema optado, do alérgeno a ser tratado e das reações ocorridas ao longo do tratamento. Um tratamento para rinite alérgica no esquema clássico, por exemplo, dura geralmente 3 anos, já para picada de vespa é pode ser preconizado por 5 anos.

Quero agendar

É um teste de leitura imediata realizado na pele do paciente com a aplicação de uma pequena quantidade do alérgeno a ser testado seguido da puntura (quebra da camada córnea da pele) com o uso de uma lanceta, descartável ou não, que pode ser de material plástico ou metálico.

Vantagens:

– resultado em poucos minutos

– baixo custo

– praticamente indolor

Desvantagens:

– risco de reações alérgicas sistêmicas

– resultado falso negativo se o paciente tiver feito uso de medicações antihistamínicas ou de corticóides recentemente

– impossibilidade/dificuldade de realizar o exame pela presença de lesões/doenças de pele como dermatite atópica ou dermografismo

– desconforto pela sensação de prurido (coceira)

Quero agendar

A nasofibrolaringoscopia é um exame que avalia a mucosa e anatomia nasal, faringea e laringe. É realizada com um endoscópio flexível. É indolor, rápido e com poucas complicações.

As principais indicações são obstrução nasal, sangramentos, sinusopatias, rinopatias, roncos, aumento de adenóide e amigdalas, rouquidão, pigarro e corpo estranho em nariz ou garganta.

É realizada uma anestesia tópica (spray) 15 minutos antes do exame com neotutocaína.
Nao é necessário jejum.

Não existe restrição para crianças ou grávidas.

Quero agendar