Você sabe o que é APLV?

Nos dias de hoje, é cada vez mais frequente a ocorrência de alergias alimentares em crianças. A alergia à proteína do leite de vaca, conhecida como APLV, é a mais frequente. Trata-se de uma reação de hipersensibilidade do organismo quando em contato com alguma das frações proteicas presentes no leite de vaca (caseína, alfa-lactoalbumina, beta-lactoglobulina).

Após a ingestão desta proteína por pessoas alérgicas, o sistema de defesa irá reconhecê-la e passará a produzir anticorpos específicos (IgE) e/ou células inflamatórias em resposta ao contato com a proteína alergênica.

Os sintomas da APLV são muitos variados, podendo abranger alterações gastrointestinais (sangue nas fezes, diarreia, refluxo gastro esofágico, vômitos por exemplo), respiratórias (broncoespasmo – “chiado” no peito, tosse, coriza nasal entre outros), cutâneas (urticária, dermatite, angioedema), dificuldade no ganho de peso, irritabilidade excessiva, choro inconsolável entre outros sinais e sintomas.

Em casos mais graves pode ocorrer uma reação de anafilaxia.

Muito se estuda sobre as causas da alergia à proteína do leite de vaca. Pode-se ter relação genética, familiar ou devido à exposição precoce ao leite de vaca, principalmente nos primeiros dias de vida do bebê.

Esta reação alérgica, felizmente, na grande maioria das vezes com o passar do tempo, os bebês/crianças voltam a conseguir ingerir novamente a proteína do leite de vaca.

Na presença de sinais e sintomas sugestivos de APLV é imprescindível a consulta com o pediatra geral e/ou especialista (gastro infantil ou alergista infantil) para confirmar o diagnóstico, uma vez que estes mesmos sintomas podem ser associados também a outras doenças. A correta orientação dietética para tratamento é o ponto chave do sucesso na APLV. E o seguimento regular com o médico da criança é fundamental.