Sedentarismo: como uma rotina ativa pode te ajudar a viver mais

Compartilhe:

Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on whatsapp

Dá para acreditar que cerca de 5 milhões de mortes poderiam ser evitadas todos os anos se as pessoas levassem uma vida menos sedentária? Esse é um dado da Organização Mundial da Saúde (OMS). Comparado com o fato de que, todos os anos, morrem cerca de 56 milhões de pessoas, esse número é bastante alto.

A verdade é dura: a longo prazo, o sedentarismo mata. Por essa razão, a OMS divulgou novas diretrizes a fim de conscientizar a população sobre esse problema. Basicamente, se nos esforçarmos hoje, teremos um futuro mais longo e saudável. Além disso, nosso presente também vai ser diferente. Afinal, teremos mais energia, nos sentiremos mais felizes e viveremos, de forma geral, muito melhor.

O que o sedentarismo causa?

Nós sabemos que afirmar que o sedentarismo encurta a sua vida pode soar muito abstrato. Por isso, trouxemos alguns problemas de saúde que podem acometer aqueles que não têm uma rotina ativa.

Primeiramente, precisamos lembrar que muitas doenças cardiovasculares e cânceres podem ser evitados se você tiver um estilo de vida saudável. Basicamente, a falta de exercício físico e de bons hábitos podem expor um indivíduo aos fatores que causam câncer.

Para ilustrar melhor essa relação, trouxemos alguns dados do Instituto Vencer o Câncer sobre qual o aumento na porcentagem de incidência de câncer quando somos sedentários:

  • 50% da incidência de câncer de endométrio;
  • 37% dos casos de câncer de esôfago;
  • 25% dos tumores malignos do cólon;
  • 20% das ocorrências de câncer de mama.

Além do câncer, a Diabetes Tipo 2 também pode ser uma consequência se o seu estilo de vida hoje não for apropriado.

Saúde mental

Os benefícios do exercício físico para a saúde mental já são amplamente conhecidos. Em suma, deixar o sedentarismo para trás pode reduzir os sintomas de depressão e ansiedade. Não obstante, ainda previne o declínio cognitivo, melhora a saúde do cérebro e fortalece a memória.

Se você já enfrenta esses problemas, saiba que não é tarde para começar agora a ter uma vida ativa. Quando a mente não está saudável, o corpo pode ser uma forma de começar a recuperar a sua saúde mental. Afinal, uma rotina saudável e consistente te oferece uma base sólida suficiente para lidar com o que acontece dentro de você.

Terceira idade

Como já falamos sobre a relação entre sedentarismo e saúde mental, não é uma novidade afirmar que a terceira idade também se beneficia – e muito – com uma rotina ativa. Na prática, os exercícios podem prevenir o Alzheimer, por exemplo, além de, como já dissemos, preservar a memória.

Contudo, os benefícios não se restringem à saúde mental. Nessa fase da vida, o corpo humano, fisicamente falando, se torna mais frágil. Assim, os exercícios podem ajudar essas pessoas a fortalecer os músculos e melhorar a coordenação motora e, por consequência, prevenir quedas e acidentes.

Saúde da mulher

Aqui, se aplica tudo o que você já leu até então nesse artigo. Contudo, também temos algumas observações extras a fazer, especialmente sobre gestantes.

Nessa fase da vida, o exercício físico pode contribuir para uma gestação mais tranquila e segura. Além disso, torna o corpo mais propenso a realizar um parto normal, se esse for o desejo da futura mãe. Não obstante, também previne a obesidade.

Como ter uma rotina menos sedentária?

As novas diretrizes da OMS recomendam entre 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada (a vigorosa) todas as semanas para adultos – mesmo para aqueles que convivem com doenças crônicas. Para crianças e adolescentes, a média ideal seria de 60 minutos por dia.

Quando falamos em atividades físicas, é comum que as pessoas pensem primeiramente em uma academia. É claro que essa é, de fato, uma excelente opção. Contudo, você ainda pode adaptar a rotina saudável ao seu dia a dia e às suas preferências.

Correr no parque, andar de bicicleta, dançar ou brincar, por exemplo, também contam como atividade física. Atividades domésticas e jardinagem, por outro lado, são outras opções.

 Basicamente, é possível escolher alguma atividade que seja prazerosa para você. É claro que, muitas e muitas vezes, os dias são corridos e cheios de tarefas por fazer. Contudo, tentar se livrar o sedentarismo sempre que possível é uma forma extremamente eficaz de viver mais e viver melhor.

“Ser fisicamente ativo é fundamental para a saúde e o bem-estar e pode adicionar anos à vida e vida aos anos”

Terminamos esse artigo com essa frase do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Em resumo, todos os seus hábitos hoje terão consequências no futuro. Mais do que isso: podem estar mudando a sua vida agora mesmo.

Deixar o sedentarismo para trás é um caminho sem volta. Depois que você se torna adepto de uma rotina saudável, os benefícios são tão evidentes e prazerosos que você não sentirá mais vontade de voltar aos velhos hábitos.

Cuidados

Mesmo com a chegada da vacina da COVID, todos os esforços continuam necessários para que possamos cuidar de nós mesmos e cuidar dos outros.

Por isso, a gente, aqui da Casa Crescer, não pisca na hora de seguir cada protocolo de prevenção.

Não deixe de cuidar da sua saúde e da sua família. Venha em segurança e encontre um ambiente seguro.

Baixe seus ebooks

Posts recentes

Quer saber primeiro?

Assine a nossa newsletter quinzenal e receba dicas sob medida

Outros também leram:

bebe fofo
Todos

O bebê chegou, e agora? – Um guia sobre a vida pós-parto

Se a gestação é como uma viagem, o pós-parto é uma espécie de destino. Ou uma conexão mais longa, que levará mãe, pai e cuidadores para um novo lugar: a vida familiar. Esta jornada – a maternidade e a paternidade – é uma aventura e tanto, eu sei. Para te guiar ao longo dela, trouxe, neste artigo, algumas dicas para te ajudar neste caminho.

Adultos

Depressão pós-parto paterna: isso existe?

Apesar de a depressão pós-parto materna ainda não ser tão popularmente compreendida quanto deveria, é fato que a depressão pós-parto paterna é uma incógnita ainda maior. Muitas pessoas, inclusive, nem sequer sabem que ela existe.

Ainda não conhece a Casa Crescer?

Entre em contato conosco agora.

adultos-perfil