Refluxo gastroesofágico em lactentes

Compartilhe:

Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on whatsapp

Refluxo gastroesofágico é a passagem não voluntária do alimento do estômago para o esôfago. Todos os lactentes apresentam refluxo gastroesofágico. O mesmo ocorre devido a uma imaturidade dos mecanismos de barreira anti-refluxo presentes em nosso corpo.

A grande maioria dos refluxos em lactentes são classificados como fisiológicos, ou seja, esperado para aquela idade. São bebês que regurgitam, porém sem outros sintomas e não tem dificuldade no ganho de peso.

Em alguns bebês o refluxo ocorre de forma persistente e duradoura ocasionando sintomas e/ou complicações clínicas, nestes casos passa a ser chamado de doença do refluxo gastroesofágico. Os sintomas são variáveis como por exemplo: baixo ganho de peso, vômitos, recusa alimentar, interrupção das mamadas, choro excessivo, irritabilidade, arqueamento de tronco, apnéia, sibilância, infecções respiratórias de repetição entre outros.

O diagnóstico baseia-se na pontuação de um questionário aplicado em consulta para melhor avaliação se refluxo fisiológico ou não. Existem exames subsidiários disponíveis, porém sua solicitação tem que ser bem avaliada caso a caso, uma vez que por vezes estes não diferenciam os tipos de refluxo.

O tratamento tem como ponto fundamental a aplicação de medidas posturais para facilitar o esvaziamento gástrico e evitar complicações.

Na presença de doença do refluxo pode ser necessário o uso de medicações ou fórmulas apropriadas anti-regurgitações para os bebês que não mais estiverem em aleitamento materno. O aleitamento materno jamais deve ser suspenso devido refluxo!

É muito importante a avaliação do bebê pelo pediatra ou gastro infantil visando diagnóstico adequado com a diferenciação entre refluxo fisiológico ou não, tratamento orientado de forma clara e correta, afastar outras doenças que cursam com sintomas de refluxo e ter seguimento regular.

Por: Dra Thais Visoni gastropediatra

Cuidados

Mesmo com a chegada da vacina da COVID, todos os esforços continuam necessários para que possamos cuidar de nós mesmos e cuidar dos outros.

Por isso, a gente, aqui da Casa Crescer, não pisca na hora de seguir cada protocolo de prevenção.

Não deixe de cuidar da sua saúde e da sua família. Venha em segurança e encontre um ambiente seguro.

Baixe seus ebooks

Posts recentes

Quer saber primeiro?

Assine a nossa newsletter quinzenal e receba dicas sob medida

Outros também leram:

bebe fofo
Todos

O bebê chegou, e agora? – Um guia sobre a vida pós-parto

Se a gestação é como uma viagem, o pós-parto é uma espécie de destino. Ou uma conexão mais longa, que levará mãe, pai e cuidadores para um novo lugar: a vida familiar. Esta jornada – a maternidade e a paternidade – é uma aventura e tanto, eu sei. Para te guiar ao longo dela, trouxe, neste artigo, algumas dicas para te ajudar neste caminho.

Adultos

Depressão pós-parto paterna: isso existe?

Apesar de a depressão pós-parto materna ainda não ser tão popularmente compreendida quanto deveria, é fato que a depressão pós-parto paterna é uma incógnita ainda maior. Muitas pessoas, inclusive, nem sequer sabem que ela existe.

Ainda não conhece a Casa Crescer?

Entre em contato conosco agora.

adultos-perfil