Qual a melhor forma para evitar as dificuldades com a amamentação?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on whatsapp

Muitas mulheres enfrentam dificuldades com a amamentação. Você sabe como evitar isso? Trouxemos algumas dicas:

Todo esse preparo fará com que você esteja mais segura, confiante e menos vulnerável aos muitos palpites, dicas e até sugestões que podem não funcionar com você e até te prejudicar.

Assim que o bebê nasce, inclusive, muitas mudanças acontecem. Não apenas físicas, mas também emocionais. É um momento de mais vulnerabilidade no qual as mulheres de um modo geral estão mais sensíveis e com uma grande preocupação de que o bebê não passe fome. 

Por esse motivo, não há tempo para errar demais. Contudo, sabendo das orientações com antecedência, as chances de sucesso aumentam. Além disso, o processo acaba sendo muito mais tranquilo e efetivo, criando registros de memórias de ternura desta fase tão especial.

Por tudo isso, é recomendado a consulta com o pediatra pró-aleitamento ainda durante a gestação. De preferência, aliás, no último trimestre, por volta da trigésima semana – mesmo que não seja o seu primeiro bebê.

5 dicas para o sucesso da amamentação

Para a amamentação ser um sucesso e você reduzir as suas dificuldades, algumas dicas podem te ajudar. Olha só:

1-  Busque conhecimento através da informação. Aqui, recomendamos fortemente a consulta Pré-Natal Pediátrica, que deve acontecer em todas as gestações;

2- Durante a gestação, o seio não precisa de nenhum preparo. Nada de pomadas, buchas ou outras recomendações;

3- Aproveite a primeira hora de vida para colocar o bebê no colo ou até no seio materno;

4- Identifique a pega correta do bebê. A pega correta, por sua vez, fará com que o bebê consiga extrair a quantidade de leite suficiente, sem machucar os mamilos. Quando a pega está incorreta, o processo é doloroso e o leite não sai. Ou seja, não é bom para ninguém;

5- Pedir ajuda sempre que sentir dor para amamentar. 

A dor, aliás, é um sinal de que a pega está errada. Portanto, a mamada com dor não deve ser tolerada pelas mães, mesmo aquelas que têm uma tolerância alta à dor. Uma única mamada com a pega errada é suficiente para machucar os mamilos, fazer fissuras e colocar em risco a amamentação.

Colostro e descida do leite, o que é importante saber?

O colostro é o leite produzido nos primeiros três dias de vida do bebê. Ele tem a característica de ser transparente ou levemente amarelado. Além disso, é riquíssimo em água, sais minerais e uma quantidade colossal de anticorpos.

Os anticorpos, por sua vez, são as células de defesa do corpo. Em outras palavras, os nossos soldadinhos, que entrarão no campo de batalha durante as infecções.

Os bebês, principalmente os recém-nascidos, têm esse sistema imunológico extremamente imaturo, o que reforça a importância do colostro, também chamado de primeira vacina.

Você pode se perguntar se o colostro é suficiente para nutrir o bebê durante esses três dias, aliás. E a resposta é sim! Fique tranquila: a natureza é sábia e oferece na medida e no tempo certo tudo o que o bebê precisa para crescer e se desenvolver bem. 

A descida do leite, conhecida como apojadura, vai acontecer dentro de 3 a 4 dias após o parto, com a modificação da coloração e quantidade de leite.

O leite anterior é esbranquiçado e mais fluido, bem como rico em água e sais minerais. Já o leite posterior é mais amarelado e rico em gorduras saudáveis para crescimento saudável do bebê

Durante a descida do leite, algumas mães sentem o seio aumentar muito em volume, têm calafrios e até aumento da temperatura corporal. São sintomas pontuais, que melhoram rapidamente, mas que precisam de atenção para evitar a mastite, que é quando o leite fica acumulado no seio, podendo causar inflamação e infecção.

A dor, a vermelhidão e a febre são sinais de que algo não vai bem e que você precisa de avaliação médica urgente.
Se você é uma gestante, saiba que pode ter todo o acompanhamento do qual precisa na Casa Crescer! Para agendar uma consulta, basta clicar aqui.

Cuidados

Mesmo com a chegada da vacina da COVID, todos os esforços continuam necessários para que possamos cuidar de nós mesmos e cuidar dos outros.

Por isso, a gente, aqui da Casa Crescer, não pisca na hora de seguir cada protocolo de prevenção.

Não deixe de cuidar da sua saúde e da sua família. Venha em segurança e encontre um ambiente seguro.

Baixe seus ebooks

Posts recentes

Quer saber primeiro?

Assine a nossa newsletter quinzenal e receba dicas sob medida

Outros também leram:

bebe fofo
Todos

O bebê chegou, e agora? – Um guia sobre a vida pós-parto

Se a gestação é como uma viagem, o pós-parto é uma espécie de destino. Ou uma conexão mais longa, que levará mãe, pai e cuidadores para um novo lugar: a vida familiar. Esta jornada – a maternidade e a paternidade – é uma aventura e tanto, eu sei. Para te guiar ao longo dela, trouxe, neste artigo, algumas dicas para te ajudar neste caminho.

Adultos

Depressão pós-parto paterna: isso existe?

Apesar de a depressão pós-parto materna ainda não ser tão popularmente compreendida quanto deveria, é fato que a depressão pós-parto paterna é uma incógnita ainda maior. Muitas pessoas, inclusive, nem sequer sabem que ela existe.

Ainda não conhece a Casa Crescer?

Entre em contato conosco agora.

adultos-perfil