Desenvolvimento Infantil: O que os pais precisam saber?

A Estimulação Sensório-Motora Global

‘’O que é utilizado desenvolve-se, o que não o é, desgasta-se…se houver alguma deficiência de alimento e exercício, o corpo adoecerá’’

Hipócrates, 2.400 anos

O desenvolvimento infantil de uma criança é fruto de fatores biológicos, genéticos e ambientais. A evolução motora dos bebês, não ocorre apenas como reflexo da maturação do sistema nervoso, é um processo dinâmico complexo, que age de forma positiva ou negativa aos estímulos ofertados.

São considerados fatores de risco os Rn’s no período pré, peri e pós natal, que evoluirão com algum dano aos fatores ambientais, biológicos e sociais, como a prematuridade, o baixo peso ao nascimento, o tempo prolongado de internação e naqueles que necessitaram de uso de aparelhos artificiais, em específicos casos, representando custos econômicos altos.

A causa e o efeito da prematuridade como o baixo peso pode se estender até a vida adulta, em detrimento de problemas cognitivos, emocionais e sociais, que dificultam a evolução futura de aprendizado. Sendo, assim a estimulação sensório-motora é útil, uma ferramenta bastante utilizada pelos fisioterapeutas especializados, auxiliando, minimizando sequelas ou distúrbios funcionais de casos individuais. Devendo ser divulgada e incentivada pelos pediatras,

Principalmente entre os primeiros 12 a 18 meses de vida pelo efeito da neuroplasticidade, beneficiando os ganhos de condicionamento, alinhamento biomecânico, otimizando o tônus muscular, e despertando a estimulação tátil, proprioceptiva, vestibular, auditiva, visual e a integração sensorial.

a estimulação tátil, é explorada desde a década de 60, com o objetivo de reduzir os efeitos negativos da prematuridade e baixo peso ao nascimento, pela ativação dos mecanorreceptores e vias neurais, promovendo a diminuição do estresse, o ganho de peso, e o desenvolvimento neurológico.

A estimulação proprioceptiva/ vestibular, é a percepção do corpo no espaço, em movimento e em equilíbrio. Os bebês possuem este sistema completo ao nascimento, mas ainda não são capazes de interpretar estes sentidos.

A estimulação auditiva, é o terceiro sistema a amadurecer em termos anatomo-funcionais, considerado um período crítico, pois no período de gestação o feto encontra-se protegido dos ruídos externos, uma vez que a parede uterina e o líquido amniótico reduzem os sons internos e consequentemente a audição do mesmo.

A estimulação visual, é o último sistema a se desenvolver, e grande parte da sua maturação irá se completar após o nascimento, pela interação com o meio ambiente.

A integração sensorial, criada por ‘’Jean Ayres’’, é uma teoria, que consiste na capacidade do indivíduo de se organizar, interpretar as sensações e responder apropriadamente ao ambiente. No entanto, os principais sistemas envolvidos na integração sensorial são o tato, o vestibular e o sistema proprioceptivo que estão interligados entre si e os outros estímulos serão aguçados em seu meio. Portanto, a estimulação precoce é desenvolvida para minimizar sequelas, e a neuroplasticidade se torna um grande colaborador para resultados benéficos, principalmente nos três primeiros anos de vida.

Na Casa Crescer podemos contar com o serviço de fisioterapia especializada, sendo uma oportunidade de um acompanhamento diferenciado e individualizado, com orientação aos pais que se tornam indispensáveis para o desenvolvimento adequado da criança.

Escrito por:

Thelma Rocheli Flores, Fisioterapeuta Intensivista em Neonatologia e Pediatria.

Crefito 46526-F