Sistema imunológico: quando suspeitar de falhas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on whatsapp

Você acha que pode ter alguma deficiência imunológica? Seu sistema imunológico, o sistema imunológico dos seus filhos está ok? Ou será que tem alguma falha que pode ser uma das tais imunodeficiências primárias ou erros inatos de imunidade? 

QUANDO É MAIS FREQUENTE?

Algumas dessas deficiências são hereditárias, logo,  se houver história na família com caso de imunodeficiência primária, é interessante investigar , pois algumas delas podem começar a se manifestar, logo no primeiro mês de vida.

Mesmo que não tenha sido detectada, se houve alguma morte na família por causas que pareceriam sem importância, por exemplo, infecções que, em geral, não levariam a isso, vale investigar as possibilidades de presença da mesma imunodeficiência primária no resto da família, principalmente nas crianças.

Crianças com os chamados defeitos congênitos, que podem estar ligados ao que nós médicos chamamos de  “erros inatos de imunidade”, é altamente recomendável que se faz o teste do pezinho mais completo, com detecção de SCID e AGAMA. E só depois disso aplicar a BCG. 

Prefiro assistir um video sobre esse conteúdo: clique aqui.

QUANDO COMEÇAR A SUSPEITAR

 Deve-se sempre suspeitar de deficiência imunológica, quando o indivíduo de qualquer idade apresentar:

– infecções recorrentes,

– necessidade frequente de antibiótico.

– infecções frequentes em que o tratamento por via oral falha, sendo necessário receber por via intramuscular ou endovenosa.

– doenças auto-imunes em idade não esperada, muito precoce, ou mais de uma manifestação auto-imune.

 

SINAIS DE ALERTA 

A fundação Jeffrey Model, mundialmente reconhecida por seu apoio e estudos sobre as imunodeficiências primárias, recomenda que caso seja identificado algum de seus 10 sinais de alerta na infância, para que o paciente procure avaliação do médico especialista:

1) 4 ou mais novas otites em um ano

2) 2 ou mais sinusites graves em um ano

3) 2 ou mais meses em uso de antibióticos, com pouco efeito

4) 2 ou mais pneumonias em um ano

5) Dificuldade para ganhar peso ou crescer normalmente

6) Infecções cutâneas recorrentes, profundas ou abscessos profundos

7) Candidíase persistente em cavidade bucal ou infecção fúngica cutânea persistente

8) Necessidade de antibioticoterapia venosa para tratar infecções

9) 2 ou mais infecções generalizadas incluindo septicemia

10) História familiar de imunodeficiência primária

 

No caso de adultos, os sinais de alerta da Fundação Jeffrey Model para buscar avaliação com especialista, seriam:

1) 2 ou mais novas otites em um ano

2) 2 ou mais novas sinusites em um ano, na ausência de alergia

3) 1 pneumonia em um ano, por mais de um ano

4) Diarreia crônica com perda de peso

5) Infecções virais recorrentes (respiratórias, herpes, verrugas, condiloma)

6) Necessidade recorrente de antibioticoterapia venosa para tratar infecções

7) Abscessos profundos e recorrentes de pele ou órgãos internos

8) Candidíase oral persistente ou infecção fúngica persistente em pele ou outros locais

9) Infecção por micobactérias normalmente não patogênicas 

10) História familiar de imunodeficiência primária

 

DÚVIDAS sobre deficiência imunológica? Consulte um médico.

 

Dra Márcia Iwashita 

Cuidados

Mesmo com a chegada da vacina da COVID, todos os esforços continuam necessários para que possamos cuidar de nós mesmos e cuidar dos outros.

Por isso, a gente, aqui da Casa Crescer, não pisca na hora de seguir cada protocolo de prevenção.

Não deixe de cuidar da sua saúde e da sua família. Venha em segurança e encontre um ambiente seguro.

Baixe seus ebooks

Baixe seu health planner

E planeje sua saúde mês a mês: mais organização, menos gastos, muito mais qualidade de vida.

Posts recentes

Quer saber primeiro?

Assine a nossa newsletter quinzenal e receba dicas sob medida

Outros também leram:

Ainda não conhece a Casa Crescer?

Entre em contato conosco agora.

adultos-perfil