Vacinas para gestantes: quais podem e quais não devem ser aplicadas

Vacinas para gestantes: quais podem e quais não podem?

16 de dezembro de 2019 Por Casa Crescer

A vacinação é fundamental para a prevenção de doenças, inclusive das futuras mamães. É comum surgirem dúvidas sobre vacinas para gestantes, por isso preparei um artigo para ajudar você!

As vacinas para gestantes fazem parte do calendário de vacinação disponibilizado pela Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), onde também constam as que não podem ser aplicadas nas futuras mamães.

Tudo sobre o universo infantil! Clique aqui para receber conteúdos que vão ajudar você a conduzir a maternidade da forma mais tranquila possível.

Vacinas para gestantes: quais são recomendadas?

Tríplice Bacteriana (dTpa)

Essa vacina é recomendada às gestantes para a sua própria proteção, mas também para transferir anticorpos ao feto e proteger o bebê nos primeiros meses de vida, até que seja imunizado.

Caso você não tenha recebido nenhuma dose da vacina durante a gestação, a imunização deve ser feita o mais breve possível, ainda no puerpério.

Hepatite B

A imunização contra a Hepatite B é recomendada a todas as gestantes e deve ser aplicada em três doses.

Gripe

As gestantes compõem o grupo de risco quando o assunto é gripe. Portanto, todas devem ser imunizadas.

A recomendação é que a dose anual seja aplicada no período da sazonalidade do vírus, ainda que seja no primeiro trimestre da gravidez.

Vacinas contraindicadas para gestantes

Tão importante quanto saber quais vacinas tomar, é saber quais as futuras mamães não podem fazer para não oferecer riscos a ela e ao feto.

  • Tríplice viral
  • HPV
  • Catapora
  • Dengue

Com exceção da vacina da dengue, as outras da lista podem ser aplicadas no puerpério e durante a amamentação.

Está grávida ou pensando em engravidar? Faça agora o seu check-up de vacinas na Casa Crescer! Clique aqui e fale conosco no WhatsApp.

Fique com a gente e veja conteúdos incríveis sobre saúde para você, para as crianças e toda a família!

síndrome de burnout como identificar os sintomas