Vacina da gripe: mitos e verdades!

Vacina da gripe: mitos e verdades!

14 de janeiro de 2020 Por Casa Crescer

Você sabia que a gripe pode matar mais 70 mil pessoas ao ano? Conheça os mitos e verdades sobre a vacina da gripe para não entrar nessa estatística.

Conforme estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), anualmente cerca de 772 mil pessoas são internadas no continente americano em decorrência da gripe.

Todos os anos ocorre a campanha de vacinação contra a gripe e é sempre a mesma história. Surgem vários boatos a respeito da vacina e é esse o tema deste artigo.

Você vai ver:
Conheça mitos e verdades 
Saiba quem compõem os grupos de risco
Outras maneiras de prevenir a gripe

Imunidade do seu filho lá em cima? Saiba como clicando aqui.

Mitos e verdades sobre a vacina da gripe

Apesar de ser o método mais eficaz para prevenir as complicações do vírus Influenza, ainda há quem duvide disso.

E é por isso que a estimativa é de que apenas metade dos componentes dos grupos de riscos sejam imunizados anualmente na América.

Saiba por que é preciso vacinar contra a gripe a cada ano!

Os vírus são organismos vivos e mudam constantemente. Devido a essas mudanças, as vacinas também precisam sofrer alterações na composição para proteger as pessoas.


A vacina causa gripe!

MITO! E acredito que esse seja o mito mais disseminado entre a população e acaba inibindo que as pessoas busquem a vacinação.

A verdade é que a vacina não causa gripe. O que acontece, no Brasil, por exemplo, é que a campanha de vacinação inicia em um período em que geralmente a imunidade fica mais baixa.

Como o corpo leva até duas semanas após a aplicação da dose para ficar imunizado, é comum contrair a doença ou resfriados com sintomas semelhantes, o que leva a crer que a vacina causou a gripe.

 

Vacinar não é eficaz!

MITO! Já falei anteriormente que a vacina é o método mais eficaz contra a gripe, mas vou explicar melhor.

A sua eficácia varia anualmente e também depende da cada indivíduo, porém pode chegar a 60%. Caso uma pessoa imunizada seja infectada, a tendência é que a manifestação da gripe seja mais amena.

 

As reações da vacina são perigosas!

MITO! Os efeitos colaterais da vacina tendem a ser leves e consistem em vermelhidão e dor no local da aplicação.

 

“Tomei vacina uma vez e agora não preciso mais”

MITO! Como o vírus sofre mutações, a cada ano as pessoas precisam ser imunizadas novamente com a vacina atualizada.

 

Grávidas não podem vacinar

MITO! Não só podem, como as gestantes compõem o grupo de risco e devem, obrigatoriamente, receber a vacina da gripe.

 

Alérgicos a ovo não podem tomar a vacina

VERDADE! Um dos componentes da vacina da gripe é a ovalbumina, que pode causar choque anafilático em alérgicos à proteína do ovo.

 

A gripe pode matar!

VERDADE! As complicações da doença, se não tratadas, podem levar à morte, principalmente nos grupos de risco.

Saiba quais são os grupos de risco:

  • Idosos
  • Adultos entre 55 e 59 anos
  • Crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias
  • Gestantes
  • Puérperas
  • Trabalhadores da saúde
  • Professores de escolas públicas e privadas
  • Povos indígenas
  • Doentes crônicos
  • Forças de segurança e salvamento
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  • População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional

 

Leia também:
Vacinas para gestantes: quais podem e quais não podem?
Quais vacinas fazer antes de viajar em família?
Quais vacinas os adultos devem tomar?

Apenas a vacina pode prevenir a gripe?

Não. O Ministério da Saúde recomenda uma série ações que também podem evitar a doença. Confira:

  • Lavar e higienizar as mãos com frequência
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talher, copo e garrafa
  • Evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca
  • Ter boa alimentação e beber bastante líquido
  • Evitar contato com pessoas que estejam com sintomas da gripe
  • Manter a sua casa bem arejada

 

E aí, entendeu a importância da vacina da gripe?

Agende as vacinas de toda a família clicando aqui.

Fique com a gente e veja conteúdos incríveis sobre saúde para você, para as crianças e toda a família!

síndrome de burnout como identificar os sintomas